Os pais aconselham

Mãe, pai, deixe-me ser independente ...

Mãe, pai, deixe-me ser independente ...


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O amor pode machucar? Você pode amar demais? Podemos aceitar que nossos filhos estão crescendo? Às vezes, quando a noite cai e o filme é mais chato do que a lei prevê, eu me pego fugindo com pensamentos em algum lugar distante, analisando minha vida passada. Às vezes chego à conclusão de que não sou tão bom e perfeito quanto pensava até agora ...

No meu amor ilimitado pelos filhos, eu os salvaria de todo o mal que espreita na vida cotidiana. Se eu pudesse, provavelmente colocaria um travesseiro embaixo do traseiro deles antes que caíssem, colocaria o gesso antes do corte, iria para outro playground, se soubesse que o garoto na caixa de areia os cobriria com areia ou usaria um pente que não puxa o cabelo ao pentear. Agora eu sei que, embora sempre sejam minhas pequenas coisas mais maravilhosas para mim e, no final dos meus dias, lembrarei de nossos primeiros momentos juntos, devo deixá-los independentes, aprender a viver ...

Muitas vezes cuidamos de nossos filhos nas coisas mais simples. Alimentamos uma criança em idade pré-escolar, amarram cadarços, salas limpas, lavamos, vestimos, passeamos com animais ... Há tantas atividades que é difícil contar todas ou substituí-las. Costumamos fazê-lo às pressas, por nossa própria conveniência, sem perceber que dessa maneira limitamos a criança. Amado, se ainda estivéssemos cansados, não aprenderíamos a andar! O mesmo acontece com os jovens que estão apenas entrando na vida e aprendendo em pequenos passos o que sempre nos pareceu familiar. Não nos lembramos que costumava ser difícil para nós e para alguém, assim como agora nos permitimos melhorar essas habilidades.

De ano para ano, percebo que os pais estão cada vez mais "bufando e soprando" em seus filhos, mas será que realmente está indo na direção certa? As novas gerações crescem para pessoas com baixa auto-estima, indecisas, mais e mais pessoas vivem na crença de que tudo é devido a elas. Tenho a impressão de que somos um tanto culpados por nós mesmos, privando-os da oportunidade de nos tornarmos independentes e melhorarmos suas atividades básicas desde tenra idade. Sei por experiência própria que criar um filho é muitas vezes acompanhado de incerteza, ansiedade, dúvidas e as decisões tomadas nem sempre levam ao objetivo pretendido. É tão fácil atravessar a fronteira quase imperceptível que divide os cuidados parentais comuns e a proteção contra superproteção.

O que ele ensina melhor do que seus próprios erros? Certamente não é um bom conselho, nenhuma proibição e o conto da impertinente Jasie, não contada todas as noites. Embora não seja fácil, precisamos preparar a criança para a vida adulta por meio de exercícios, práticas, viagens, sucesso e fracasso. Devemos tratá-lo como uma das prioridades dos pais e permitir mais independência, e talvez isso resulte em nosso filho crescer autoconsciente, confiante, engenhoso, corajosamente assumindo desafios cotidianos, homem social e emocionalmente maduro.

Sejamos pais capazes de voltar no tempo, permitindo o desenvolvimento da independência de nosso tesouro. Que o medo do futuro dele não esconda o que é mais importante para nós. Afinal, uma cama não precisa ser feita da maneira mais perfeita possível. Louvamos até o menor sucesso, mesmo que apenas tentando fazer algo, e veremos o quanto isso divertirá a criança e a motivará para as próximas tentativas.

Vamos lembrar que prática leva à perfeição, e sem ele, até mesmo lavar o cabelo pode ser uma barreira intransponível. Não vamos deixar a criança dependente de nossa ajuda, porque um dia ela terá que crescer e talvez seja tarde demais para aprender a amarrar cadarços ...
Deixe as crianças, mesmo as mais novas, respirarem e enfrentarem as adversidades, mas lembre-se de ficar a uma distância que, em caso de perigo, possamos ajudar. Peço a vocês, meus queridos pais, que tratem essa última frase um pouco metaforicamente, não apenas no que diz respeito a cortar uma cenoura com uma faca ...



Comentários:

  1. Emst

    Eu recomendo que você procure um site onde haja muitos artigos sobre o tópico que lhe interessa.

  2. Kovar

    Yes, you said right

  3. Derrick

    Não posso participar da discussão agora - estou muito ocupado. Serei liberado - definitivamente expressarei minha opinião sobre esse assunto.

  4. Jiro

    Bravo, qual é a frase certa... um pensamento maravilhoso

  5. Gracin

    Eu concordo totalmente.

  6. Felabeorbt

    Tópico muito útil

  7. Hungas

    E existem outros desregistrais?



Escreve uma mensagem