Público

Rebelião em crianças

Rebelião em crianças


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Ao longo de seu desenvolvimento, as crianças passam por inúmeras mudanças em função da busca por sua identidade. Os períodos mais importantes de rebelião em crianças ocorrem entre 2 e 6 anos e a adolescência uma vez que essas são fases em que a própria vontade da criança de querer fazer o que ela acredita ser a coisa certa a fazer parece

São períodos, certos momentos, em que os filhos passam por dificuldades e em que os pais devem acompanhá-los ao ritmo de suas mudanças. Portanto, a rebeldia está associada a essa dificuldade dos pais em acompanhar a mudança dos filhos.

- A busca pela autonomia. A criança começa a questionar as coisas. É uma coisa positiva porque a finalidade da educação dos filhos é que eles se tornem autônomos, mas pode ser difícil para os pais continuarem porque essa busca significa uma readequação aos comportamentos do filho. Além disso, a criança começa a ser capaz de fazer coisas que antes não fazia e os pais não conseguem fazer uma nova avaliação do que a criança agora é capaz.

- Pais autoritários. Uma criança que se acostuma a obedecer com base no castigo deixará de fazer certas tarefas, mas não entenderá o motivo de não agir assim. Por exemplo, se a criança de 1 ano só quer comer quando pega a colher ou pega com a mão, mas a mãe ou o pai não deixa e ficam bravos, ele não vai entender e sua resposta vai estar gritando, não querendo comer, etc. Já a sua “opinião” não será levada em consideração. No longo prazo, o resultado será desobediência acompanhada de ressentimento, insegurança e baixa autoestima.

- seja condescendente. Às vezes, devido ao medo, os pais preferem ser “amigos” dos filhos e mimá-los em vez de educá-los. Essa atitude reafirma os padrões de comportamento rebelde das crianças e até aumenta sua atitude agressiva. É possível também que essa atitude tão indulgente dos pais faça aparecer essa desobediência dos filhos pela falta de limites e pela busca de normas por parte dos pequenos.

O fundamental é conseguir chegar ao equilíbrio, ou seja, deixar que a criança tome as suas próprias

decisões e encontrar sua autonomia, mas evitando a generalização de maus comportamentos. Algumas diretrizes para lidar com a rebelião:

- Evite punições e reforce comportamentos positivos: procure soluções para evitar punições e use reforços ao fazer algo certo. Por exemplo, frases, beijos, carícias, etc.

- Estabeleça regras claras e não deixá-los ser violados

- Dê alternativas: que a criança pode decidir e reafirmar. Por exemplo, deixe-o vestir-se com as roupas que quiser, escolher a história que ele quer que você leia, etc.

- Mostre que você o ama: diga a ele que o comportamento que ele teve o incomodou, mas que você não para de amá-lo

- Ouvir: e não imponente, por isso passamos a mensagem de que a sua opinião conta.

- Conte até dez: não entre em brigas diretas com ele. Respire, ambos se acalmem, e então explique à criança por que ela não pode fazer certas coisas.

- Paciência e compreensão: tenha em mente que é uma fase normal do seu desenvolvimento e seja paciente e compreensivo.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Rebelião em crianças, na categoria de Conduta no local.


Vídeo: Seis presos queimados vivos por outros detentos em rebelião (Junho 2022).


Comentários:

  1. Akigar

    Peço desculpas, mas acho que você está errado. Entre, vamos discutir isso. Escreva-me em PM.

  2. Gamaliel

    Gostaria de falar sobre publicidade em seu blog.

  3. Lintun

    Sugiro que você tente procurar no google.com e encontrará todas as respostas.

  4. Bramley

    Bravo, você visitou uma ideia maravilhosa

  5. Nachton

    Esta é uma condicionalidade comum

  6. Faular

    o pensamento gracioso

  7. Ata'halne'

    Boa ideia



Escreve uma mensagem